segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Sweet Revenge - 12º


P.O.V's Justin Bieber

Ouvir aquelas palavras de Kendall fez eu me sentir um tanto culpado por ser covarde e não ajudar a garota sair daqui. Os olhos de Kendall estavam vermelhos e ainda caiam lágrimas, mas ela não falava nada, apenas olhava para o vazio.

Justin: Eu sinto muito.

Kendall: Não, você não sente. No fundo você é igual ao seu pai.

Justin: Você sabe que isso é mentira, eu nunca vou ser igual aquele estúpido do Jeremy.

Kendall: Então porque não me tira daqui ? Porque está deixando ele fazer isso comigo ?

Justin: Eu não posso fazer nada.

Kendall: Você pode Justin. - chorou desesperadamente -

Me abaixei atá Kendall e a puxei pra mim, Kendall me abraçou forte e tremendo, passei as mãos sobre seus cabelos e beijei o topo de sua cabeça. Naquele momento parecia que eu e Kendall eramos amigos a muitos anos, nunca ninguém tinha me abraçado tão forte como ela me abraçava agora. Eu tinha que fazer alguma coisa, ela estava sofrendo demais nas mãos do Jeremy.

Justin: Kendall eu preciso subir. - caren já deveria estar impaciente no quarto me esperando. -

Kendall saiu de meus braços e se aproximou da parede gelada, ainda com os olhos derramando lágrimas abraçou suas pernas e escondeu a cabeça. Subi as escadas ainda a observando e fui para o meu quarto, Caren mexia nas minhas gavetas, parecia procurar algo.

Justin: Procurando o que nas minhas coisas ?

Caren: O que foi fazer ?

Justin: Eu fui levar o lixo na rua.

Caren: Você não entrou em casa pra pegar ele.

Justin: O lixo do cachorro Caren.

Caren: Que cachorro ? Você não tem cachorro Justin.

Justin: Chega de perguntas.

Caren: Me fala o que tá acontecendo.

Justin: Não tem nada acontecendo.

Caren: Você tá com outra né ?

Justin: Que ? - comecei a rir enquanto Caren me olhava com os olhos marejados - Não Caren, para com isso. - fui até ela e abracei sua cintura, logo ela se pendurou no meu pescoço. -

Caren: Você sabe que eu não posso perder você.

Justin: Você sabe que eu odeio melação.

Caren: Nossa Justin. - se soltou de mim e pegou sua bolsa -

Justin: Onde vai ?

Caren: Embora.

Justin: Não queria passar a noite comigo ?

Caren: Do jeito que você tá não.

Justin: Me desculpa Caren, você sabe que eu tenho problemas com o meu pai.

Caren: Eu sei, mas você não precisa descontar em mim. E sabe que se precisar desabafar eu to aqui.

Justin: Eu sei, mas eu não quero. - alisei seu rosto. - Vai querer embora mesmo ?

Caren: Não.

Puxei Caren pela cintura e a beijei, suas mãos estavam em meus cabelos puxando devagar, levei minha mão até a barra da sua blusa e a tirei sem demora, abri o zíper da sua calça enquanto ela tirava o salto, Caren acariciava meus cabelos e arfava enquanto eu tirava sua calça e beijava suas pernas, soltei um riso baixo ao ver Caren daquele jeito. Ela praticamente estava implorando para eu foder ela. Tirei minha camisa enquanto ela lutava para abrir o zíper da minha calça, ajudei ela a tirar e ela logo colocou sua mão sobre meu membro me fazendo arfar. Empurrei Caren bruscamente na cama e pude ver um sorriso safado se formando em seus lábios, subi em cima de Caren e levei minha língua ao seu pescoço, Caren soltava alguns gemido baixos e apertava meus braços, desci minha boca até seus peitos e procurei o feixe, tirei seu sutiã e joguei no chão, perto da cama. Olhei para Caren e vi que ela já estava excitada, passei minha língua sobre seu mamilo esquerdo enquanto massageava o outro. Caren arfava e puxava os lençóis em sua volta.

[...]

Caren estava deitado em meu peito dormindo enquanto eu acariciava seus cabelos loiros e olhava para o teto. Peguei meu celular em cima da mesinha ao meu lado e olhei as horas. Faltava pouco para as duas da manhã. Coloquei Caren ao meu lado com cuidado e a tampei com o lençol, vesti minha roupa e sai do meu quarto com cuidado, procurei as chaves da porta da sala na cozinha e nada de encontrar. Liguei a luz do celular e procurei nas gavetas e lá estava ela, abri a porta com cuidado e fui para a garagem, um vento frio soprava as árvores na rua apenas a luz do poste no outro lado da rua iluminavam ali, abri a garagem e vi a luz desligada, liguei a mesma e vi Kendall no mesmo cantinho encolhida.

Justin: Kendall ? - perguntei baixinho. - Kendall ? - disse novamente agora me abaixando até ela.

Kendall me olhou um pouco assustada e passou as mãos sobre os olhos.

Justin: Você está com frio ?

Kendall: Um pouco.

Justin: Quem colocou isso na sua mão ? - disse perguntando da corda que estava em seu pulso.

Kendall: O seu pai é claro.

Justin: Eu vou tirar isso ai, pode te machucar. - me levantei e fui até as gavetas a procura de uma tessoura ou qualquer coisa que cortasse aquilo.

Kendall: E você se importa ?

Fiquei em silêncio e continuei procurando algo, achei uma tessoura no final da gaveta, ele devia ter escondido aquilo lá. Fui até Kendall e tirei aquilo do seu pulso, eles já estavam ficando vermelhos com a força que o Jeremy havia amarrado.

Kendall: Se eu soubesse que sua família é maníaca nunca tinha ido naquela loja e nunca tinha falado com você. - soltou um riso me fazendo rir junto.

Justin: Isso é mentira, não é a família toda. Só uma parte dela. - ela riu fraco e olhou para baixo. - 

Kendall: Justin me deixa por favor ligar pro meu pai.

Justin: - suspirei - O seu pai é policial Kendall, ele deve estar louco atrás de você. E se eu deixar você ligar pra ele, ele vai rastrear o número e vai te encontrar.

Kendall: Você não quer que ele me encontre ? Você tá com o imundo do seu pai nessa né. Eu sabia disso Justin, agora vai me dizer que aqui pra abusar de mim também ? - disse ela com os olhos já marejados e com a expressão de raiva -

Justin: Eu vou dizer pela última vez, eu não sou igual o Jeremy. - gritei segurando seu braço com força, soltei Kendall, apaguei as luzes e sai daquele lugar, voltei para o quarto e vi Caren ocupando todo o espaço na cama, peguei um travesseiro e e me deitei no sofá que havia no meu quarto, em menos de 10 minutos havia pegado no sono.


[...]

- Vai querer ovos mexidos ? - disse a empregada me olhando esperando uma resposta, apenas assenti.

Caren: Meu amor. - me selou e sentou no meu colo. -

Justin: Eu já disse sobre você usar esse tipo de roupa aqui.

Caren: Eu fiquei com preguiça de trocar, quis esperar por você para tomarmos banho. - beijou meu pescoço me deixando arrepiado -

Jeremy: Não sabia que a minha casa tinha virado puteiro.

Justin: Olha o jeito como fala com ela, essa casa também é minha Jeremy. Não se esqueça.

Jeremy: Eu só não vou te dar um murro como ontem porque eu preciso de você.

Justin: Caren sobe e troca essa roupa.

Caren: Mas Justin.

Justin: Sobe Caren. - ela me olhou com raiva e subiu. - Precisa de mim pra que ? Se for pra roubar alguma coisa já me tira dessa e chama os seus capangas.

Jeremy: Não é isso. Eu vou precisar muito da sua amiguinha.

Justin: Se você tentar estuprar ela eu juro que meto bala na tua cara.

Jeremy: Você não teria coragem de fazer isso com seu pai. Qual a sua Justin ? Tá querendo comer aquela garota ? - riu - Mas não é nada disso que eu quero, mesmo ela sendo gostosa. Você vai viajar e ela vai junto.

Justin: Como é que é ?

Jeremy: Foi o que você ouviu. Você vai viajar como se tivesse sequestrado ela, eu vou pedir uma boa quantia em dinheiro pro pai dela e nós vamos sair dessa casa. Estamos nos arriscando demais ficando aqui, e pra alguma coisa aquela garota tem que servir.

Justin: Você tá louco Jeremy ? Eu não vou fazer isso.

Jeremy: Justin eu já to cansado de você querer fazer as coisas do seu jeito. Sou eu que mando nessa porra, sou eu que dou a porra do dinheiro pra você comprar todas as merdas que você tem, fui eu que te apresentei todas essas coisas do crime, se não fosse eu você não seria ninguém, não teria moral nenhuma. Só iria ser conhecido como o filho do Jeremy Bieber. Eu acho melhor você começar a mostrar um pouco de agradecimento fazendo tudo o que eu mandar entendeu ? Não se esqueça que se eu vou preso e não te deixar no comando você tá morto.

Justin: Pra onde vamos ?

Jeremy: Esse é o meu garoto. - disse ele com seu sorriso mais sínico. -

Eu sentia nojo do Jeremy, sentia vontade de matar esse desgraçado. Eu sei que sem ele eu não estaria onde estou agora, mas talvez minha vida não fosse uma merda como ele fez ela ficar. Eu tento ao máximo não me aproximar das pessoas por culpa dele, Caren foi uma exceção, e esse desgraçado já tentou abusar dela. Dentro do meu quarto ainda por cima. Depois dele explicar de como tudo ia acontecer eu subi para o meu quarto, as peças intimas de Caren estavam jogadas pelo quarto e pela cama, pelo barulho do chuveiro ela deveria estar tomando banho. Assim que ela saiu disse que ela tinha que ir embora porque eu precisava resolver problemas, não preciso dizer o drama que ela fez. Isso já estava me cansando. Assim que ela saiu batendo pé entrei no banheiro, me despi e tomei uma banho rápido. A empregada já havia arrumado o quarto e levado as roupas da Caren para a lavandeira. Arrumei algumas roupas na mochila, procurei por balas de pistola na minha gaveta e soquei tudo dentro da mochila.

gente valeu pelos comentários, fico feliz que eu não tenha perdido minhas leitoras <3 esse capítulo ai foi só pra não deixar atrasar muito, não ficou muito bom mas eu tentei uhsuahs love u >> Anime <<

5 comentários:

  1. ta perfeito continua ok

    ResponderExcluir
  2. QUE SAUDADES AGORA CONTINUUUUUUUA

    ResponderExcluir
  3. BOM agora sabemos que é definitivo que apartir dessa viagem que a historia DE AMOR deles vai começar continua vai ...

    ResponderExcluir
  4. Omg ,continuaaaaa
    Pelo o amor de deus.*-*
    Tadinha da Kendall :/ O Justin precisa ajudar ela ,o Jeremy é um monstro ,
    Nao para de postar guria ta perfeitoooo ><
    leitora nova
    Beijos
    Nick

    ResponderExcluir